domingo, 22 de outubro de 201722/10/2017
(61) 985100214
Parcialmente nublado
22º
32º
32º
Federal District - BR
dólar R$ 3,19
euro R$ 3,75
Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento Pessoal

A coluna Desenvolvimento Pessoal tem o principal objetivo de contribuir com a sociedade oferecendo dicas e informações que possam inspirar e contribuir positivamente com a motivação das pessoas que procuram desenvolver-se pessoal ou profissionalmente. A missão é que a coluna seja interativa e democrática, e que os leitores possam enviar suas dúvidas e questionamentos para que os artigos sejam elaborados de forma personalizada.

GERAL
Comportamento Profissional
Como sou visto na empresa?
Rafael de O. Afonso Brasília - DF
Postada em 19/07/2017 ás 11h18
Comportamento Profissional

No cenário financeiro e político atual do nosso país vivemos as consequências duras de uma crise que muito possivelmente será eternizada em livros didáticos para as futuras gerações. Esta crise faz com que não somente as pessoas, mas principalmente as empresas, realizem ajustes e adaptações em seus investimentos de curto, médio e longo prazo. São numerosas as formas distintas e efetivas de se contornar uma situação de crise financeira em uma organização. A gestão contingencial, a gestão da qualidade, e a sustentabilidade organizacional, são exemplos de técnicas e metodologias que garantem também a saúde financeira das empresas, mesmo diante de crises econômicas, e independentemente da segmentação mercadológica. Porém, muitas vezes, por uma questão estratégica, a diminuição do quadro de funcionários faz parte do projeto de medida contingencial de uma empresa, seja para evitar um forte impacto financeiro, ou até mesmo, a falência.


Ao acompanhar os noticiários, nota-se também que o número de desempregados no país ainda é bastante expressivo. Portanto esta situação acaba intensificando ainda mais a nossa preocupação com o emprego, e consequentemente, com nossa imagem profissional.


É importante ressaltar que o principal objetivo deste artigo é apresentar dicas, orientações e informações importantes para análise e reflexão. Não há um manual preciso que oriente passo a passo como devemos nos comportar para conquistar uma boa imagem profissional, pois há muita subjetividade envolvida. O comportamento, por exemplo, pode ser subjetivo, ou seja, nem sempre representará a mesma coisa. A responsabilidade em abordar este tema está em apresentar cuidados importantes sem estereotipar ou discriminar comportamentos e posturas.


Uma boa apresentação.


Esta primeira dica é bastante abrangente, pois não se refere simplesmente ao vestuário, mas principalmente à postura. Não entrarei no mérito de comentar quais tipos de roupa devemos usar ou não no ambiente de trabalho, pois é bastante subjetivo. O que recomendo a respeito de vestuário está relacionado ao primeiro contato entre candidato e empresa, na entrevista de emprego, onde não se sabe ainda qual o padrão de vestuário da equipe, e quando se pode questionar quais são as preferências e recomendações a respeito. Uma boa apresentação pode referir-se também, e simplesmente, ao modo como você se apresenta em seu ambiente de trabalho. Se você costuma ser gentil com as palavras, procura fazer seu trabalho com excelência, cumpre com seus horários com precisão, costuma respeitar as opiniões contrárias às suas, costuma cumprimentar e despedir-se das pessoas em seu ambiente de trabalho, e realiza alguns ou todos estes cuidados com espontaneidade e naturalidade, muito possivelmente você tem uma boa imagem profissional.


Cuidado com a timidez.


Pessoas com um comportamento mais introvertido e tímido muitas vezes são mal interpretados em um ambiente de trabalho. Importante ressaltar que não devemos confundir timidez com falta de educação. Também há pessoas mais reservadas e que não gostam de compartilhar assuntos mais particulares e íntimos, simplesmente. A dica para as pessoas que se consideram introvertidas e/ ou que se sentem tímidas no ambiente de trabalho, é que levem em consideração exercitar a autoanálise, e refletir se esta postura normalmente lhe concede mais oportunidades e benefícios, ou mais riscos e ameaças. Lembre-se que por mais que não falemos, nosso corpo fala pelos cotovelos, e que a falta de interação no ambiente de trabalho pode ser interpretada também como arrogância ou mal humor, e consequentemente, pode te privar de um bom feedback (avaliação) que é uma ótima ferramenta de desenvolvimento profissional. Deve-se tomar cuidado também para que nossa postura não interfira negativamente na rotina de outras pessoas.


Cuidado com os excessos.


Também há muitos profissionais divertidos e animados. Estes profissionais geralmente contagiam toda a equipe. O bom humor é sempre bem vindo em um ambiente de trabalho. Devemos nos atentar então com o excesso e com a conveniência. Haverá momentos e reuniões que exigem uma certa concentração e formalidade que não permite conversas informais e/ou piadas. Em algumas situações, ser bastante extrovertido e divertido pode refletir imaturidade, descaso ou irresponsabilidade. A dica, nesse caso, é manter o bom humor, porém evitar brincadeiras em excesso em momentos mais formais.


Observa-se que muitas pessoas se preocupam muito com a forma que é visto, principalmente no ambiente de trabalho. Por outro lado, muitos autores afirmam que não devemos nos importar tanto com a opinião dos outros a nosso respeito. Nestes dois exemplos, em minha opinião, nota-se que o grande problema está na intensidade. Em muitos ambientes de trabalho, nota-se a necessidade de uma adaptação momentânea do comportamento. Não precisamos deixar de sermos nós mesmos, e nem mesmo devemos nos sufocar podando nossas principais características de personalidade. A grande estratégia é ter bom senso, e sensibilidade para identificar os momentos onde podemos ser mais espontâneos ou mais profissionais, sendo que independentemente da escolha, somos nós mesmos e continuamos responsáveis por nossos atos e comportamentos.

FONTE: Rafael de O. Afonso
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

Rafael de O. Afonso
Rafael de O. Afonso

Graduado em Administração de Empresas. Trabalha com consultoria Organizacional nas áreas de gestão de processos. É consultor de desenvolvimento pessoal e profissional. Atualmente pesquisa, estuda e desenvolve técnicas inovadoras e possíveis melhorias nos processos de consultoria pessoal.

Brasília - DF
afonso.adm360@gmail.com

Publicidade

Facebook

Publicidade

Publicidade

Mais lidas do mês

Publicidade

Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Lula
86 votos - 47.0%

Jair Bolsonaro
49 votos - 26.8%

Marina Silva
39 votos - 21.3%

Aécio Neves
9 votos - 4.9%

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium