Sábado, 18 de novembro de 201718/11/2017
(61) 985100214
Nublado
18º
20º
25º
Federal District - BR
Erro ao processar!
Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento Pessoal

A coluna Desenvolvimento Pessoal tem o principal objetivo de contribuir com a sociedade oferecendo dicas e informações que possam inspirar e contribuir positivamente com a motivação das pessoas que procuram desenvolver-se pessoal ou profissionalmente. A missão é que a coluna seja interativa e democrática, e que os leitores possam enviar suas dúvidas e questionamentos para que os artigos sejam elaborados de forma personalizada.

GERAL
As 5 principais emoções
Alegria, Tristeza, Desgosto, Raiva e Medo
Rafael de O. Afonso Brasília - DF
Postada em 03/09/2017 ás 22h42 - atualizada em 12/09/2017 ás 07h29
As 5 principais emoções

Para que possamos nos desenvolver pessoal ou profissionalmente é fundamental que procuremos entender primeiro quem realmente somos e como normalmente funcionamos.


Conforme o livro Inteligência Emocional, do psicólogo e PhD pela Universidade de Havard, Daniel Goleman, a autoanálise é a escolha mais decisiva no processo de desenvolvimento e crescimento pessoal. É com a força e inspiração identificada e lapidada na autoanálise que conseguimos derrubar efetivamente obstáculos e resistências que nos sabotam, e impedem a realização dos nossos objetivos.


A questão é que o neurocientista, e autor Joseph E. LeDoux nos diz que também é importante entender melhor as emoções. Suas funções e oriegens, principalmente. Portanto pode-se sugerir o estudo das emoções antes mesmo dos estudos de inteligência emocional, pois não se deve confundir, por exemplo, emoções negativas com sentimentos disfuncionais. Tratam-se de conceitos distintos e que não se relacionam, necessariamente.


Começaremos com a ALEGRIA:


Trata-se da única emoção que podemos considerar positiva. É considerada assim porque inspira gentileza e outros bons comportamentos e pensamentos altruístas, por exemplo. Geralmente ela ocorre quando sentimos prazer, entusiasmo, satisfação, ou quando temos um auto conceito positivo, quando estamos felizes com quem somos e/ou com a vida que levamos. A alegria inspira também motivação e bem estar, o que contribui, consideravelmente, para a nossa qualidade de vida. É importante levar em consideração que a alegria é uma emoção inconstante, passiva de quantificação média de frequência e duração, portanto a vida pode ser repleta de momentos alegres e felizes, mas também haverá outros momentos e emoções importantes para nosso desenvolvimento.


Tem também a TRISTEZA:


A tristeza, em contrapartida, é considerada, de certa forma, uma emoção negativa. Ocorre, geralmente, diante de perdas. Estas perdas podem ser emocionais, como o luto da infância e/ou da adolescência, por exemplo. Também é comum sentir tristeza diante de perdas de oportunidades, profissionais ou de qualquer outra categoria. A tristeza é uma emoção passiva, pois faz com que a pessoa fique mais retraída ou mais solitária, para reflexão. A tristeza ocorre quando a pessoa tem um auto conceito muito negativo dela mesma. A parte importante que devemos ressaltar é que a tristeza nos ajuda na atividade de auto reflexão e análise das situações.


A perigosa RAIVA:


A raiva é uma emoção perigosa, pois pode causar falta de controle. Normalmente ocorre diante de situações que nos causam a sensação de ameaça física ou mental. Como quando as nossas regras internas de como as coisas devem ser ou funcionar são quebradas. A função desta emoção é preparar para reagir, ou para lutar. Esta emoção é uma das mais complexas de se interpretar, pois está relacionada ao sistema de crenças individual e à cultura local.


O DESGOSTO:


Trata-se de uma emoção que, assim como a raiva, também tem a função de nos manter em segurança e de contribuir, instintivamente, para a nossa sobrevivência. O desgosto ocorre quando sentimos aversão ou repulsa à algo ou à algum acontecimento. Esta emoção pode ser extremamente cultural. A culinária exótica de países asiáticos é exemplo pontual desta afirmativa. Em resumo, pode-se afirmar que, assim como é o caso da raiva, o desgosto também ocorre quando há quebra de regras internas. A função desta emoção é a nossa proteção. O sentimento de desgosto nos afasta da situação ou da coisa que nos causa repulsa.


Por fim o MEDO:


Acontece quando sentimos que estamos em perigo, quando nos sentimos em desvantagem diante de uma ameaça. Quando algo, alguém ou algum acontecimento nos causa uma sensação de grande risco. Apesar de também ser considerada uma emoção negativa, o medo tem várias funções positivas. Uma delas é nos preparar para a luta, outra para a fuga, ou também pode nos causar o efeito de paralisarmos para que o evento perigoso possa passar. Essas funções podem ocorrer diante de uma única situação. Em um cenário de guerra, por exemplo, podemos facilmente imaginar situações em que atacaríamos por instinto de proteção, fugiríamos ou nos fingiríamos de mortos para escapar do inimigo. Resumidamente, pode-se dizer que o medo tem função evolutiva de proteção (um mecanismo de defesa), que nos afasta do risco de morte ou outros eventuais acidentes. Pode-se dizer também que medo e ansiedade estão relacionados, devido à outra função do medo, a função de preparo para situações futuras.


Estas são as cinco principais emoções. Observamos que todas elas possuem de certa forma funções importantes para a nossa proteção e evolução. A alegria é uma fonte de bem estar e satisfação. A tristeza pode também nos ajuda a refletir e pensar sobre as situações e acontecimentos. Precisamos, nestes momentos, nos acalmar, procurar um ambiente confortável, respirar fundo e procurar entender se estes pensamentos e reflexões são funcionais ou disfuncionais. O desgosto nos garante distancia das coisas e situações que nos causam repulsa ou aversão. A raiva realmente é perigosa, pois nos tira do eixo, mas também nos motiva a lutar. Com o auxilio dos estudos de inteligência emocional, pode-se controlar os impulsos da raiva e ressignificar pensamentos disfuncionais inspirados por ela. E por último, o medo que nos afasta de situações que colocam nossa vida em risco.

FONTE: Rafael Afonso
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

Rafael de O. Afonso
Rafael de O. Afonso

Graduado em Administração de Empresas. Trabalha com consultoria Organizacional nas áreas de gestão de processos. É consultor de desenvolvimento pessoal e profissional. Atualmente pesquisa, estuda e desenvolve técnicas inovadoras e possíveis melhorias nos processos de consultoria pessoal.

Brasília - DF
afonso.adm360@gmail.com

Publicidade

Facebook

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Lula
106 votos - 51.7%

Jair Bolsonaro
51 votos - 24.9%

Marina Silva
39 votos - 19.0%

Aécio Neves
9 votos - 4.4%

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium