Sexta, 03 de Dezembro de 2021
22°

Muitas nuvens

Brasília - DF

Geral Pará

Secretaria de Meio Ambiente concede a licença de instalação para mineração em Marabá

O projeto industrial prevê a utilização de tecnologia que produz ferro-gusa a partir da substituição de até 100% do combustível fóssil por biomassa

25/11/2021 às 16h35
Por: Da Redação Fonte: Secom Pará
Compartilhe:

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas) concedeu a Licença de Instalação (LI) para a Tecnored, um projeto pioneiro de mineração de ferro de baixo impacto ambiental em Marabá, sudeste do estado. Com tecnologia mais sustentável, de baixa emissão de carbono, o projeto também prevê a instalação de um laboratório de desenvolvimento e processamento de biomassa, no distrito industrial do município. O que permitirá a produção de 500 mil toneladas de ferro gusa, com baixa emissão de carbono, a "gusa verde". A Tecnored utiliza tecnologia inovadora de briquetagem, que é a chave para as baixas emissões de CO? do processo produtivo, pois permite o uso de bio-carvão. Assim como um carro reduz as emissões pela queima do álcool produzido a partir da cana-de-açúcar, a Tecnored reduz as emissões de carbono utilizando o bio-carvão vegetal. O início efetivo da operação do projeto de mineração está previsto para 2025 ou 2026.

O governador Helder Barbalho fez o anúncio em vídeo postado em redes sociais. "A Secretaria de Meio Ambiente do Estado ativou a licença de instalação de um importante projeto de minério, uma planta de gusa, já no modelo Tecnored, que é o chamado gusa verde, com mecanismos sustentáveis para mineração em nossa região. Este projeto envolve milhões de reais em investimentos, com a companhia Vale, e principalmente com a expectativa de agora, na instalação, nós gerarmos no pico da obra, cerca de 2 mil empregos, o que vai ajudar Marabá a crescer e se desenvolver. Não apenas Marabá, mas toda a toda a região sudeste do estado”,afirmou o governador.

Os principais impactos que serão gerados na região pelo projeto Tecnored serão o aumento na arrecadação de impostos, na criação de empregos, fomento aos fornecedores locais, geração de renda, disponibilidade de etanol e ração animal e, em sua fase seguinte, de reflorestamento de áreas impactadas. Ao longo de toda a sua vida útil, o projeto tem a expectativa de gerar 15,2 milhões de reais em salários por ano, arrecadar 35 milhões de reais em imposto de renda a partir de 2040, gerar 350 milhões de reais em exportações por ano e gerar cerca de 2 mil empregos diretos e 600 indiretos em sua fase de implantação, no pico das obras civis e montagem.

“Desde o início do governo, a Semas se propôs a ter uma papel, primeiro de orientação e indução de boas práticas ambientais. Projetos como o tecnored pretendemos que seja exemplo de sustentabilidade", ressaltou o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará, Mauro O’de Almeida. 

A tecnologia aplicada possibilitará produzir ferro-gusa a partir da substituição de até 100% do combustível fóssil por biomassa e, desta forma, reduzir as emissões de CO. A partir de janeiro de 2022, a Tecnored iniciará a mobilização das equipes para a etapa de supressão vegetal e em seguida as obras civis. “ É com satisfação que recebemos a notícia da obtenção da licença do projeto Tecnored em Marabá. Um projeto de grande importância para a Vale e para a região e que trará ganhos de competitividade, sustentabilidade ambiental e desenvolvimento social. Agradeço ao Estado, ao município e a todos que estão empenhados para a concretização deste importante projeto”, celebrou a diretora da Tecnored, Ludmila Nascimento. 

A Semas incentiva as empresas na adoção de tecnologias de baixo impacto ambiental. "É importante as empresas adotarem tecnologias mais sustentáveis, isso tem que ser uma busca, um processo constante. A Semas incentiva as empresas a adotarem tecnologias mais sustentáveis em seu processo produtivo. Tecnored é um projeto pioneiro de verticalização de minério de ferro em Marabá, que trabalha com tecnologia de baixa emissão de carbono, a chamada gusa verde. O projeto contempla a implementação de um laboratório de desenvolvimento e processamento de biomassa, no distrito industrial de Marabá e estima-se a criação de até 2 mil empregos em sua fase de instalação", pontuou Rodolpho Zahluth Bastos, Secretário Adjunto de Gestão e Regularidade Ambiental da Semas. 

Desenvolvimento Sustentável -Marcelo Moreno, diretor de Licenciamento Ambiental da Semas, dá mais detalhes sobre o projeto. “É uma nova tecnologia em que o processo será subdividido em três unidades principais: Unidade de Beneficiamento e Aglomeração responsável pela adequação das matérias-primas; Unidade de Redução e Fusão em que os briquetes produzidos serão carregados no forno Tecnored e as Unidades Auxiliares onde ocorrerá a etapa de processamento de milho a ser consumido na Planta de Gusa na etapa de aglomeração para a produção de briquetes”. 

“Para evoluirmos no processo de licenciamento da Tecnored, montamos uma equipe multidisciplinar a fim de melhor compreender o processo do principal produto do forno Tecnored que será o ferro primário, conhecido como ferro gusa, que será produzido por meio de minério de ferro e carvão mineral, utilizando amido de milho como ligante, que é o diferencial nesta proposta, denominada como gusa verde, utilizando assim produtos do campo, o que irá favorecer os arranjos produtivos locais”, afirmou Rosa Mendes, coordenadora de Indústria, Comércio, Serviços e Resíduos da Semas.

Por Bruna Brabo (SEMAS)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Brasília - DF Atualizado às 22h24 - Fonte: ClimaTempo
22°
Muitas nuvens

Mín. 18° Máx. 26°

Sáb 26°C 18°C
Dom 27°C 18°C
Seg 28°C 17°C
Ter 28°C 18°C
Qua 27°C 20°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Enquete
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias