Eixão Agro

4ª edição do Eixão Agro traz produtos do campo para a cidade

Evento congrega a produção rural do DF no Eixão, entre 208 e 209 Norte

Coisas de Mirelle

Coisas de MirelleSejam bem-vinda (o), sou a Mirelle Bernardino, tenho 20 anos, sou estudante de jornalismo e moradora de Brasília-DF. Aqui você vai encontrar de tudo, desde shows, artistas, moda, DYE, beleza, decoração, viagens e muito mais. Espero que gostem!

02/10/2019 21h50
Por: Adenildo Souza

O Eixão recebe a quarta edição do Eixão Agro, segunda realizada este ano, no domingo, 6 de outubro, das 8h às 16h, na altura das quadras 208/209 Norte. O evento reúne produtores locais do setor agropecuário do Distrito Federal, levando para o coração do Plano Piloto a mercadoria produzida na unidade federativa, ligando diretamente o produtor do campo ao consumidor da zona urbana da capital.

O evento é realizado anualmente, desde 2017, com o objetivo de unir prazer e regionalidade, estreitando a relação entre comida e cultura e prezando pela escolha dos alimentos mais saudáveis, pela qualidade e pela consciência do ato de consumir o produto agrícola. O Eixão Agro é realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (Fape-DF) em parceria com instituições agrícolas (Seagri, SFA/DF, Emater-DF, Senar, Ceasa-DF e Conab) e apoios do Sebrae, parceiro em todas as edições, além do BRB, Campo,  Coca Cola e Rede Globo.

 

A quarta edição reúne produtores de orgânicos e hortifrutis tradicionais, do agronegócio, alimentos prontos e bebidas, além de tenda de plantas e flores, artesanato e turismo rural organizados em 11 tendas, com uma média de 80 expositores. Sucessos da produção local, como uma grande variedade de frutas e leguminosas, produção orgânica, cogumelos, pimentas, ovos, plantas e flores, além de cafés e processados, como geleias, estarão disponíveis para venda.

A Superintendência Federal de Agricultura no Distrito Federal (SFA-DF) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio da estará presente no Eixão Agro em estande com informações, material explicativo sobre as ações dos órgãos e uma quitanda com cases de sucesso do setor agro local, comercializando produtos como licores, biscoitos, queijos e geleias, além de artesanatos como tapetes e artigos de decoração.

A culinária regional também é um destaque no evento. Entre os quitutes apresentados na tenda Delícias do Cerrado com lanches feitos a partir de receitas especiais, sempre com insumos do cerrado: a Costelinha e alcatra suína defumada com chutney de cajuzinho do cerrado com batatas assadas; Penne ao pesto de Baru e manjericão; Escondidinho de carne de sol; Chica doida (pamonha assada com linguiça); Risoto de frango com pequi.

 

“O que desejamos com essa iniciativa, que já levou mais de 15 mil  pessoas ao Eixão,  é estimular a economia local e a agricultura familiar, além de disseminar conhecimentos sobre economia agrícola. Queremos criar um contato direto entre produtores e consumidor final, mostrando para o público da cidade quanto o Distrito Federal possui de riqueza, diversidade e qualidade no seu setor agrícola”, explica Fernando Ribeiro, presidente da Fape-DF.

 

O Sindicato do Turismo Rural e Ecológico do DF e Entorno (Ruraltur) volta ao Eixão Agro. Além de informativos, a tenda também celebra o portal Guia Brasília Rural, que agrega todos esses roteiros do estado em um único endereço eletrônico.

 

Haverá ainda a tenda Agro no DF, coordenada pela Seagri, Senar, Fape, Ceasa, Conab e Campo, com equipes especializadas para fornecer informações sobre agricultura,  com distribuição de mudas, aquários e vários produtos do campo em exposição, como sementes do Cerrado.

 

SERVIÇO

Eixão Agro

Quando: 6 de outubro, das 8h às 16h

Onde: Eixão Norte, na altura das quadras 208/209 Norte

Entrada franca

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários