Sexta, 24 de Setembro de 2021
21°

Nevoa seca

Brasília - DF

Saúde Amazonas

Julho Amarelo: unidades da SES-AM realizaram mais de 1,5 mil testes de hepatites virais

Unidades da SES-AM realizaram mais de 1,5 mil testes de hepatites virais durante a intensificação, neste mês, da campanha Julho Amarelo.

31/07/2021 às 12h25
Por: Adenildo Souza Fonte: Secom Amazonas
Compartilhe:
Importância da intensificação da testagem está interligada ao diagnóstico precoce - FOTO: Geraldo Farias/SES-AM
Importância da intensificação da testagem está interligada ao diagnóstico precoce - FOTO: Geraldo Farias/SES-AM

As unidades da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) realizaram mais de 1,5 mil testes de hepatites virais durante a intensificação, neste mês, da campanha Julho Amarelo, que visa conscientizar a população sobre os riscos das doenças, alertar sobre as formas de prevenção e incentivar as pessoas a se vacinarem, além de buscarem o diagnóstico precoce e o tratamento.

A Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) realizou 560 testes de hepatites durante a intensificação da campanha. Além de ter contado com o estudo científico “Estudo das Características Epidemiológicas e Clínicas das Hepatites Virais Agudas em Serviços de Saúde Brasileiros”, desenvolvido pela gastroenterologista Arlene Pinto. O objetivo é determinar as taxas de incidências das hepatites virais, identificar hepatites e analisar os perfis epidemiológicos e sociodemográficos. 

A policlínica Gilberto Mestrinho e Antônio Aleixo realizaram, durante o mês de julho, 435 testes. Outros pontos de testagem, como os Centros de Atenção à Melhor Idade (Caimi) Ada Viana e André Araújo somaram mais de 196 testes. Já na Fundação Alfredo da Matta (FUAM) foram executados 360 testes para detectar hepatites virais.

De acordo com a coordenadora estadual de IST/Aids da SES-AM, Vanessa Homobono, a importância da intensificação da testagem está interligada ao diagnóstico precoce das hepatites virais. 

“Quanto mais rápido o diagnóstico, melhor o prognóstico do paciente. Por exemplo, a hepatite C tem cura, dependendo do momento em que foi diagnosticado o tratamento vai ser 100% efetivo; e ele não irá mais apresentar sintoma nenhum, ele se cura de hepatite C. A hepatite B é uma doença crônica, não vai ter cura, mas o paciente pode permanecer inativo por vários anos, tudo vai depender do momento que ele realizou o diagnóstico e identificou a doença”, disse.

Locais de testagem e vacina 

A única forma para identificar o tipo de hepatite e qual a fase da doença, além de verificar a validade da vacina é através do exame laboratorial. Consequentemente, o laboratório de análises clínicas é imprescindível na obtenção do diagnóstico seguro.

Os testes estão disponíveis na rede pública de saúde, incluindo Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital e interior. Para realizá-los não é necessário agendamento e o resultado sai na hora. Além disso, o CTA oferece serviços de aconselhamento, com psicólogo, assistente social ou enfermagem e orientação para o acompanhamento na rede de saúde para os casos positivos.

Na rede estadual de saúde, as unidades de saúde que fazem testes são: a Policlínica Gilberto Mestrinho – Av. Getúlio Vargas, nº 341, Centro; a Policlínica Antônio Aleixo – Av. Getúlio Vargas, Colônia Antônio Aleixo; e os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) do Centro de Atenção à Melhor Idade (Caimi) Ada Viana, na Compensa – Av. Brasil, Compensa II; e o Caimi André Araújo, na Cidade Nova – Av. Camapuã.

Para tomar a vacina contra hepatite, a população pode procurar uma UBS mais próxima da residência.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias